Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil

Prima de Rejane Dias, esposa do Governador, recebeu R$ 850 mil

Ela ocupou o cargo de superintendente de Gestão da Secretaria de Educação em 2015. Saiu do cargo que seria ocupado em seguida por Helder Jacobina, mas continuou comissionada na SEDUC. Segundo o pedido de prisão do Ministério Público Federal, Pauliana Ribeiro Amorim, prima da deputada federal Rejane Dias (PT) recebeu R$ 850 mil em propina para fraudar licitações.

O pagamento teria sido efetuado por Luiz Carlos Magno Silva - tido pela Polícia Federal como chefe da esfera privada da organização criminosa - por meio de uma transferência de propriedade de imóvel. Pelo parentesco, cargo e companhia, Pauliana, à época, tinha bastante influência na SEDUC.

Tem mais gente pra ser presa

O Ministério Público Federal justifica o pedido de prisão alegando que os atos de fraude, superfaturamento, lavagem de dinheiro e ocultação de bens continuam a acontecer, mesmo depois de duas fases deflagradas da Operação Topique. O MPF quer, também, a prisão do advogado Helder Jacobina - que teria recebido pelo menos R$ 1 milhão em propina -; do empresário Luiz Carlos; do tenente-coronel Ronald Moura - que era coordenador de transporte escolar durante a gestão de Rejane Dias --; e de um intermediário e articulador do esquema, Stênio Dias de Negreiros Leite.

Diz ainda o pedido do MPF que o pedido de prisão deve ser deferido em razão da patente constatação de persistência dos crimes apurados (garantia da ordem pública e ordem econômica), bem assim dos demais delitos decorrentes das fraudes licitatórias (lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores), que causam prejuízo milionário e de difícil reparação para o erário e, consequentemente, para sociedade.

Fonte: Política Dinâmica

Fonte: Portalphb
Foto: Jailson Soares | PoliticaDinamica.com
Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
Postada dia 28/07/2020 às 09:18