Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Ano novo, velhos problemas

Parnaíba e cidades circunvizinhas que, há décadas promove o maior e melhor réveillon do Estado do Piauí, ainda sofrem muito com a falta de estrutura, tanto por parte do Poder Público bem como da iniciativa privada.


O ano é novo, mas as reclamações são sempre as mesmas.


Há décadas que todo ano, novo ou velho, é sempre a mesma coisa. Milhares de turistas e nativos superlotam o litoral do Estado do Piauí, principalmente as cidades de Luís Correia e Parnaíba. Essa “invasão” ao nosso litoral é benéfica e bem vinda aos cofres públicos e as empresas privadas que, muitas das vezes, sobrevivem das altas temporadas de férias do litoral. Seria então “prudente” que, tanto o setor público quanto o privado, esforçassem-se um pouco mais para agradar esses visitantes ilustres, que, deixam divisas para o Estado, mas muitas vezes, levam aborrecimentos e reclamações que, quase sempre são as mesmas.


No litoral, especificamente em Luís Correia, por mais boa vontade que possa existi por parte das autoridades, todo ano sobram reclamações. Quando não falta energia elétrica, falta água; Quando não falta nem água nem energia elétrica, faltam serviços básicos que funcione a contento. No contexto de “serviços básicos” podemos incluir:

Bancos 24 horas (que nem sempre funciona como deveria);
Plantão de empresas de primeira necessidade como Agespisa, Eletrobrás e Policia Militar;
Posto de atendimento médico com um mínimo de condições de atendimento aos necessitados;
Locais apropriados para estacionamento de veículos, dentre outras coisas.


Infraestrutura Básica


A praia de Atalaia – a mais frequentada do Estado do Piauí – sofre, ano após ano, com a falta de cuidados que, poderiam dar outra visão aos nossos turistas, que nela resolvem fazer parada. Uma limpeza básica e rápida na areia e, a retirada do acumulo de areia da pista principal, já dariam um aspecto de limpeza a esse destino turístico.


Outro fator importante e preocupante é o transitar de veículos na areia, local que deveria ser destinado apenas aos banhistas. Sabemos que nossa população é carente e, utilizam esse período para ganhar algum, mas convenhamos, cavalos, charretes, quadrículo e até minis carros andando na areia e, correndo risco de atropelar e machucar alguém, é simplesmente inadmissível.


Caso o turista não seja atropelado, por algum animal ou veículo que não deveria ali estar, nem meta o pé em excrementos fecais, com certeza irá ter muito do que reclamar ao parar em um dos muitos restaurantes da orla de Luís Correia. Nesses estabelecimentos faltam um pouco de tudo: Atendimento condizente; bebidas com temperatura adequada ao litoral; limpeza de mesas e cadeiras e, principalmente, preços condizentes com o item consumido. Mas, como uma vez me disse um atendente: “Só vem à praia quem tem condições, não é mesmo?” Não, não é, mas tudo bem.


Parnaíba

Nossa bela “capital do Delta” também sofre nessa época do ano. O fluxo de pessoas é muito, mais muito superior, à estrutura de nossos bares, lanchonetes, pizzarias e restaurantes.


A maioria dos pontos comerciais desse ramo, pra começar, fica sobre o passeio público, portanto, sem ter para onde crescer. Os restaurantes de “grande porte” onde, presume-se, deveria haver mais estrutura a situação não é muito diferente. Faltam bebidas quentes ou geladas, alimentação, atendentes qualificados e treinados e, principalmente, espaço físico para comportar grandes públicos, sem falar é lógico, da higiene de alguns atendentes que, simplesmente, é deplorável e inadmissível para um profissional que trabalha no trato com pessoas e alimentos.


Que 2014 e, logicamente 2015, venham com mais desenvolvimento e infraestrutura para o nosso querido e sofrido litoral.

    Fonte: Walter F. Fontenele
    Foto: Divulgação
    Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
    Postada dia 03/01/2014 às 18:32