Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Almirante Espacial – o dia em que a bandeira do Vasco tremulou na Estratosfera

Pode trocar a caravela do escudo por um foguete! O sonho de Ácaro de um apaixonado torcedor vascaÁ­no levou a bandeira cruzmaltina a 20 mil metros de altitude, quase o dobro atingido por um aviÁ£o comercial que vai de Brasil a Portugal.

NÁ£o cansamos de ver pelo mundo demonstraÁ§Áµes de amor ao clubes de futebol. Tatuagens, caixÁµes, casas pintadas, carros estilizados, batismo de filho… numa espÁ©cie de concurso para ver quem ama mais.

Amor nÁ£o se mede. Amor se sente. SÁ³.

E o advogado carioca Humberto Quintas levou seu amor para um passeio muito, mas muito distante da colina histÁ³rica de SÁ£o JanuÁ¡rio.

Tudo comeÁ§ou com aquela mania maravilhosa do ser humano em driblar o impossÁ­vel. Humberto, como milhÁµes de crianÁ§as, queria ser astronauta. Mas, ao contrÁ¡rio de milhÁµes delas, nÁ£o desistiu de chegar ao infinito mesmo nÁ£o tendo crachÁ¡ da NASA. Foi juntando dinheiro, pesquisando, sondando possibilidades atÁ© que conseguiu dicas preciosas de Marcos Pontes, um verdadeiro astronauta.

_ Sou meio gordinho, ligeiramente sedentÁ¡rio, entÁ£o era fÁ¡cil perceber que pelas vias tradicionais eu nÁ£o chegaria ao espaÁ§o – conta Humberto.

Junto com o amigo e cineasta Daniel Serra, Humberto foi subindo degrau a degrau um projeto pessoal considerado maluco por muita gente. E mais, decidiram documentar tudo para transformar em filme. E nÁ£o Á© que virou mesmo? JÁ¡ estÁ¡ pronto “Cosmonauta, uma odissÁ©ia espacial em 3 atos”.

O roteiro Á© bem construÁ­do e mostra as dificuldades enfrentadas e a coragem de Humberto em voar, voar, subir, subir.

NÁ£o deu medo?

_ Eu tenho medo Á© da zaga do Vasco com AndrÁ© Ribeiro e Renato Silva.

Club de Regatas Vasco da Gama. O maior vÁ­cio deste advogado disposto a uma aventura espacial kafkiana, surreal, non-sense. Para comeÁ§ar, ele tem medo de altura.

_ Quando vou ao Cristo e ao PÁ£o de AÁ§Áºcar eu sofro.

Mas quem jÁ¡ enfrentou as durezas de uma Libertadores conquistada, quatro BrasileirÁµes, uma Copa do Brasil e atÁ© um traumÁ¡tico rebaixamento nÁ£o tem medo de nada. Á‰ sÁ³ colocar os trilhos na vertical e mandar o Trem Bala da Colina para cima, avante!

Na primeira fase do desafio, foi tudo bem. Humberto foi aos Estados Unidos, perto de Las Vegas, enfrentar um voo de gravidade zero num Boeing especial. Colocou a camisa do Vasco por baixo do traje e levou uma banderinha no bolso. Moleza.

O problema foi a segunda fase.

AlguÁ©m aÁ­ jÁ¡ passeou num jato supersÁ´nico?

Nosso vascaÁ­no espacial nÁ£o titubeou e comprou a passagem de aviÁ£o mais cara da vida dele. E nem primeira classe era. Por cerca de R$ 40 mil reais, Humberto garantiu lugar num Mig 29, ao lado de um piloto experiente e remanescente dos tempos soviÁ©ticos de Guerra Fria. A RÁºssia permite que civis sintam a sensaÁ§Á£o de voar duas vezes mais rÁ¡pido que o som e de brinde olhem a Terra de muito alto e o cÁ©u um pouquinho mais perto. A 400 quilÁ´metros de Moscou, fica a base aÁ©rea de Sokol, na cidade Nizhny Novgorod.

_ Eu estava paranÁ³ico, nÁ£o podia esquecer a bandeirinha para fazer do Vasco o primeiro clube brasileiro a atingir a estratosfera.

O traje, cheio de traquitanas para evitar mal-estar e desmaios, nÁ£o permitia muitas gracinhas. E o piloto Sergei Kara fez cara feia quando Humberto mostrou sua bandeirinha preta, com uma faixa branca diagonal, uma cruz vermelha e oito estrelinhas.

Navegar Á© preciso.

E lÁ¡ foi o aviÁ£o, em pleno agosto russo, viver o desejo do herÁ³ico carioca. Quando chegou ao ponto mÁ¡ximo da aventura, Humberto sentiu o traje inchar, a cabeÁ§a rodar, o estÁ´mago embrulhar e a bandeirinha esmigalhar. Mesmo ligeiramente zureta, ele conseguiu retirÁ¡-la de uma dobra do tecido e com emoÁ§Á£o e lÁ¡grimas desfraldou o pavilhÁ£o no meio da imensidÁ£o azul do cÁ©u.

VASCOOOO!!!

Em terra, o piloto russo, mais relaxado, pousou e posou para fotos com o brasileiro. E perguntou curioso.

_ Mas por que vocÁª nÁ£o trouxe uma bandeira do Brasil?

E das profundezas da sabedoria passional, Humberto Quintas respondeu solene, do alto dos seus 33 anos de paixÁ£o.

_ Porque eu sou Vasco…


Um pequeno gesto para um homem. Um grande salto para os vascaÁ­nos.

O prÁ³ximo passo Á© voar no Á´nibus espacial que a Virgin anda prometendo aos turistas mais corajosos do mundo. JÁ¡ se inscreveu. JÁ¡ foi aceito.

Que sirva de inspiraÁ§Á£o ao Vasco de hoje reviver os bons momentos de outrora. Onde atÁ© Nasa jogava no time.

    Fonte: Globo.com
    Foto: Divulgação
    Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
    Postada dia 10/05/2013 às 18:00