Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Contabilista terÁ¡ que ter nÁ­vel superior em 2015

A partir de 2015, quem quiser atuar na Á¡rea contÁ¡bil terÁ¡ de, obrigatoriamente, cursar CiÁªncias ContÁ¡beis em nÁ­vel superior. A figura do tÁ©cnico em contabilidade deixarÁ¡ de existir. 25 de abril, Á© o Dia do Contabilista e a informaÁ§Á£o sobre a mudanÁ§a do perfil desse profissional foi passada dia 24 de abril pelo delegado do Conselho Regional de Contabilidade de SÁ£o Paulo, em Sorocaba, Fernando Nunes de Lima. Ele, contudo, esclarece que quem jÁ¡ Á© formado pelo curso tÁ©cnico ou que esteja cursando, poderÁ¡, sem problema, retirar o registro nos conselhos regionais: “Depois de 2015, somente terÁ¡ o registro quem fizer a faculdade”, acentua. Outra novidade na Á¡rea Á© que os profissionais que forem atuar no mercado terÁ£o de fazer um exame de suficiÁªncia com 50 questÁµes alternativas para tirar o registro, tendo de acertar pelo 50% da prova. Essas alteraÁ§Áµes, entre outras, foram definidas em uma lei sancionada em 2010 que alterou parte do texto definido na lei de 1946 que regulamenta a profissÁ£o.

Chamado de profissional da Á¡rea contÁ¡bil, nÁ£o mais de contador ou contabilista, segundo Fernando Lima, esse Á© um segmento que estÁ¡ em franco crescimento, favorecendo ao profissional encontrar vagas em qualquer Á¡rea do mercado de trabalho. “Estamos vivendo um Áªxtase da Á¡rea contÁ¡bil, na qual o profissional pode atuar como empresÁ¡rio, auditor, perÁ­cia, na parte pÁºblica, enfim, hoje o mercado para o profissional contÁ¡bil Á© uma das Á¡reas que oferece um leque maior de opÁ§Áµes, sobressaindo-se a outras profissÁµes”, compara. E falando-se em profissional contÁ¡bil, Fernando Lima explica a diferenÁ§a entre a nomenclatura contador e contabilista. “Contabilista Á© a classe composta por tÁ©cnicos e bacharÁ©is em CiÁªncias ContÁ¡beis, ambos fazem parte dessa classe. E o contador Á© o profissional da Á¡rea, mas desde o ano passado nÁ£o se fala mais em contabilista ou contador e sim profissional contÁ¡bil.” E para quem nÁ£o sabe, existe tambÁ©m o Dia do Contador, comemorado em 22 de setembro.

Ano da Contabilidade

O ano de 2013 foi considerado pela classe como o Ano da Contabilidade, perÁ­odo em que os conselhos regionais e as outras classes representativas do setor massificarÁ£o a campanha de conscientizaÁ§Á£o da sociedade com relaÁ§Á£o ao posicionamento do profissional contÁ¡bil. Hoje, ele nÁ£o Á© mais aquele que guarda livros, o perfil atual desse profissional Á© de consultor, que registra documentos e participa das tomadas de decisÁµes dentro de uma organizaÁ§Á£o, colaborando para a continuidade do negÁ³cio. “Esse profissional Á© hoje mais que um escriturador, Á© um parceiro do negÁ³cio, e para que a empresa possa se desenvolver precisa ter um bom profissional da Á¡rea contÁ¡bil”, destaca.

A presenÁ§a de um contabilista no terceiro setor ainda Á© tÁ­mida, mas o profissional jÁ¡ comeÁ§a a encontrar espaÁ§o nesse segmento. Embora nÁ£o vise lucros, o terceiro setor precisa ter a sua contabilidade, jÁ¡ que, entre outros documentos, tem de preparar relatÁ³rios para prestaÁ§Á£o de contas, por exemplo. Na Á¡rea pÁºblica, tambÁ©m hÁ¡ carÁªncia desse profissional, mas a situaÁ§Á£o vem-se modificando e jÁ¡ Á© possÁ­vel encontrar como requisito bÁ¡sico nos certames pÁºblicos a formaÁ§Á£o em CiÁªncias ContÁ¡beis.

RemuneraÁ§Á£o atrativa

Sorocaba e regiÁ£o contabilizam atualmente cerca de 3 mil profissionais registrados. No Estado de SÁ£o Paulo, hÁ¡ 140 mil profissionais, o que equivale a 30% do nÁºmero de registros em todo o Brasil, em torno de 480 mil. De acordo com Fernando Lima, o mercado para esse profissional ainda Á© amplo e o salÁ¡rio, embora no comeÁ§o nÁ£o seja tÁ£o atraente, passa a ficar bom com o tempo de experiÁªncia do profissional: “O salÁ¡rio inicial de um auxiliar gira em torno de R$ 900, mas um gerente ou contador efetivo, por exemplo, pode chegar a R$ 15 mil ou mais”, diz. Ainda Á© um mercado com o maior nÁºmero de homens registrados, mas esse cenÁ¡rio tambÁ©m estÁ¡ modificando, de modo que os conselhos vÁªm registrando mais mulheres.

Por fim, Fernando Lima parabeniza a categoria e destaca que o profissional precisa estar sempre em uma formaÁ§Á£o continuada, atrelado Á  harmonizaÁ§Á£o das prÁ¡ticas contÁ¡beis. “Antes de 2010, a realidade era outra, hoje Á© diferente.” Segundo ele, o contabilista saiu daquela sombra da Á¡rea fiscal, passando a ser importante nas decisÁµes financeiras e de negÁ³cios da empresa.

    Fonte: Cruzeiro do Sul
    Foto: Divulgação
    Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
    Postada dia 02/05/2013 às 14:36