Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Só existem compradores porque existem vendedores

A compra de voto numa eleição tem duas pontas: o político corrupto e o eleitor que se vende. O eleitor que se vende, vende também o seu futuro, de sua família e de toda a coletividade, pois o político corrupto e que compra votos não tem compromisso com a sociedade, apenas com seus amigos e com os seus interesses, geralmente escusos.

Quando o eleitor vende o seu voto ele perde uma oportunidade de transformar a educação, a saúde, o serviço público e mais uma infinidade de serviços, porque quando votamos, votamos em quem confiamos para fazer todas essas transformações. Portanto, o eleitor que vende o voto tira a possibilidade dos seus filhos terem melhores escolas, mais oportunidades de trabalho, enfim de terem uma vida mais digna.

O Brasil, definitivamente, estar mudando, mas ainda existem, infelizmente, muitas pessoas que não perceberam essas mudanças e acham que vender o voto não significa absolutamente nada.
Se o político corrupto continua na política é porque ele sempre encontra formas diversificadas de se reeleger, usando o crime eleitoral da compra de votos. Como não existem compradores sem vendedores, são os eleitores que vendem seus votos que, consciente ou inconscientemente, perpetuam esses políticos no Poder.

É importante salientar que a compra e venda de votos não ocorre apenas quando o eleitor receber dinheiro em espécie na transação. Toda e qualquer vantagem que o político oferecer ao eleitor, como por exemplo: brindes, camisas, material de construção, cesta básica, dentaduras, jogo de camisa para time de futebol, bolas... É considerada prática ilícita de compra de votos, portanto, crime eleitoral passível de punição.

É hora de acreditar nas pessoas, pois a hora da desesperança passou. O Brasil precisa encontrar novos eixos através de pessoas com ideais novos. Só assim poderemos iniciar uma revolução e expurgar de vez os corruptos de nossa vida política. Esse é um processo penoso e demorado, mas o importante é darmos o primeiro passo.

Fonte: Redação
Foto: Walter Fontenele
Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
Postada dia 14/07/2016 às 11:05