Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Ricardo Veras rebate críticas ao PL que criou o dia Municipal das Tartarugas Marinhas

Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Parnaíba do dia 10 de maio do corrente ano, foi aprovado o Projeto de Lei de autoria do Vereador, Ricardo Veras, criando o Dia Municipal das Tartarugas Marinhas a ser comemorando anualmente, em Parnaíba, no dia 09 de Julho e que constará do calendário oficial de eventos do Município.

O Projeto de Lei foi aprovado em primeira e segunda votação pelo Plenário da Câmara Municipal de Parnaíba e entrou em vigor em 02 de Maior de 2.016.

Desde a sua publicação, o Projeto que cria o Dia Municipal das Tartarugas Marinhas, vem sofrendo duras críticas por parte da população de Parnaíba, através das redes sociais e nas conversas em rodinhas de amigos. Para esclarecer a população sobre o projeto de Lei de sua autoria, Ricardo veras, compareceu ao programa, Jornal da Cidade, da Rádio Cidade FM, nessa última quarta-feira (15).

Segundo o Vereador, o Projeto de Lei tem como objetivo principal a preservação do Meio Ambiente, evitando assim danos à natureza e as espécies ameaçadas de extinção. ``No Brasil poucos lugares acabam sendo território das tartarugas, um deles é aqui no Piauí e o outro é no estado do Espírito Santo`` acrescentou o vereador.

A reação negativa ao Projeto de Lei nas Redes Sociais foi imediata, com muitas matérias em alguns blogs da cidade e muitos comentários dos internautas. ``Vereador você se esqueceu de fazer também um projeto para o dia dos jumentos municipais, pois Parnaíba é o único lugar do mundo aonde jumentos andam para cima e para baixo e ninguém faz nada.`` Declarou um internauta numa publicação do Blog do Bernardo Silva.

Mesmo com muitas reações negativa o Vereador, Ricardo Veras, utilizou sua conta no Facebook para enfatizar a importância do Projeto de Lei, aprovado em primeira e segunda votação pela Câmara dos Vereadores, e que deverá ser sancionado pelo Prefeito Florentino Neto (PT). ``Um dos objetivos da lei apresentada é justamente evitar que os adultos de amanhã pensem como alguns de hoje. Consciência ambiental requer tempo. Fortaleza e Vitória já contam com leis semelhantes que incentivam a preservação de espécies e ainda fomentam atividades econômicas em função delas. Áreas como educação, saúde e segurança, por exemplo, são importantes, mas não excluem o debate de outros temas também importantes. Com relação ao título da matéria maldosa, só nos resta lamentar que preservação ambiental ainda seja considerado ``coisa de quem não tem o que fazer``. Ao mesmo tempo permanece a esperança de ver nas crianças de hoje, adultos conscientes e educados no futuro.``

Fonte: Walter Fontenele
Foto: Divulgação
Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
Postada dia 17/06/2016 às 10:06