Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Voto com consciência ainda é o melhor antídoto contra a corrupção

O voto, ainda que haja discordância, é o único antídoto eficiente contra os políticos aproveitadores e corruptos.

A falta de confiança no sistema político e principalmente nos políticos brasileiros faz com que mais e mais eleitores incentivem o não comparecimento às urnas na próxima eleição, mesmo que todos saibam que o não comparecimento acarreta multa e sanções. A multa é insignificante, mas as sanções podem ter efeitos catastróficos em alguns eleitores: impossibilidade de fazer empréstimo no sistema financeiro, não receber salário, em caso de funcionário público, não ter acesso a universidades etc.

As justificativas dos eleitores que defendem essa prática são similares: Críticas ao sistema político, indignação com os casos de corrupção, falta de confiança nas urnas eletrônicas e a falta de esperança que alguma coisa realmente mude com o seu voto. Mas, será que anular o voto é realmente a melhor solução?

O sistema político brasileiro é falho, isso ninguém discorda. A maioria dos nossos políticos são corruptos, isso também ninguém discorda. Mas, não exercer esse direito constitucional, pode trazer danos irreversíveis à democracia brasileira, democracia essa tão falada nos últimos meses. Vamos a um exemplo prático. Imaginemos que você é um empresário e possui uma empresa de porte médio. As empresas, na sua maioria, submetem os candidatos a funcionário a aplicação de uma prova, um teste de qualificação. Você, como empresário (a) iria se furtar da responsabilidade de saber quem tem interesse em trabalhar na sua empresa? Você transferiria essa responsabilidade de analisar o candidato para uma pessoa sem habilidade para tão função? Pois é, quando o eleitor opta por não votar, ele está transferindo o seu direito de escolha. Tal fato, assim como a compra de voto, é um trampolim para o político enveredar pelo mundo da corrupção.

O voto consciente ainda é o único antídoto para combater a corrupção e qualificar mais a classe política do nosso país. Voto consciente exige algum trabalho de investigação e pesquisa por parte do eleitor. À política é uma coisa séria, portanto, o ato de votar exige seriedade e comprometimento com a sociedade. Votar pensando apenas no próprio umbigo é egoísmo e, acima de tudo, prejudicial para a democracia.

Fonte: Walter Fontenele
Foto: Divulgação
Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
Postada dia 12/06/2016 às 21:44