Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Deputados estaduais do Piauí aumentam o próprio salário em 25%

Impacto na folha de pagamento foi de mais de R$ 750 mil neste mês.
Os deputados ainda tem direito a R$ 32 mil por mês de verba indenizatória.


Mesmo com a grave crise econômica que o país enfrenta, com redução de gastos em vários setores, os deputados estaduais do Piauí acompanharam o aumento salarial dos deputados federais e reajustaram os próprios salários em 25%. Cada parlamentar ganhava até o mês de fevereiro R$ 20 mil, mas com o reajuste passam a receber R$ 25 mil por mês.

Segundo o deputado Themistocles Filho (PMDB), presidente da Assembleia Legislativa, o aumento é baseado no salário dos deputados federais. ``Quem estabelece o critério é a câmara federal e apenas obedecemos ao que é estabelecido em Brasília``, argumentou.

O impacto na folha de pagamento foi de mais de R$ 750 mil neste mês. Os gastos com deputados não estão apenas nos salários, mas na verba de R$ 80 mil cada, que recebem todos os meses para manter gabinetes funcionando. Além disso, eles têm direito a verba indenizatória, ou seja, ressarcimentos feitos nas atividades parlamentares.

Cada deputado tem direito a R$ 32 mil por mês com as verbas que ajudam nas despesas parlamentares. O deputado que mais gastou foi Evaldo Gomes (PTC). Em 2014 ele recebeu R$ 383.999 com as verbas indenizatórias. ``Se eu tiver gasto isso eu fiz exercendo o meu mandato. Os teresinenses me conhecem, essa verba é para o exercício do mandato e eu faço política é quase 24 horas em benefício da população``, disse o político.

O que mais economizou foi Nerinho (PTB), que ao longo de 2014 gastou R$ 267.645. ``Durante o período eleitoral, naquele momento em que eu não estava exercendo o mandato de parlamentar, eu não usava verba indenizatória. Acho que por isso que pode ter diminuído``, falou o deputado.

Apesar dos legislativos direito a R$ 32 mil por mês em verba indenizatória, alguns deputados passam desse limite. A deputada Belê Medeiros, por exemplo, no mês de outubro gastou R$ 90.796. O presidente da Alepi disse que isso acontece porque os deputados podem reduzir gastos em um mês para usá-los nos meses seguinte. ``Nenhum deputado ultrapassa, agora tem parlamentares que preferem juntar até três meses para apresentar as notas ao setor competente na Assembleia``, falou.

Segundo Valter Carvalho, cientista político, explicou que os valores colaboram para piorar a imagem do parlamento, principalmente em meio a crise econômica do Piauí.``Esse seria o momento do parlamento dar exemplo. Mesmo porque não existe obrigação legal para que haja esse aumento``, contou.

Fonte: G1.com
Foto: Divulgação
Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
Postada dia 16/03/2016 às 18:27