Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Audiência pública discutiu incentivos aos movimentos culturais de Parnaíba

Ontem à noite estive participando da audiência pública para discutir a situação da promoção e incentivo de grupos e movimentos culturais em Parnaíba. A audiência foi organizada pelo vereador Gerivaldo Benicio e contou com a presença de representante de várias entidades e grupos culturais de nossa cidade. Também estiveram presente: Alcenor Candeira Filho e Helder Sousa, ambos representando a Prefeitura Municipal de Parnaíba.

Os discursos dos representantes da Prefeitura Municipal de Parnaíba giraram em torno da crise econômica e financeira por qual passa o pais, que, segundo eles, pode impossibilitar algumas ações mais concretas de incentivo à cultura.

No discurso do Superintendente, Helder Sousa, ele destacou que também é um fazedor de cultura desde os 12 anos de idade e que, portanto, é o primeiro a se envolver no incentivo aos grupos culturais de Parnaíba. Ressaltou ainda os vários eventos que são realizados pela Prefeitura Municipal de Parnaíba há três anos, tempo em que ele estar à frente da pasta de cultura do município.

Concordo com boa parte do discurso do Superintendente, Helder Sousa, mas, ainda continuo batendo na tecla da crise. A crise existe e isso não é segredo para ninguém. Foi bom ouvir alguém ligado ao PT admitir a crise, pois, para muitos militantes, essa crise foi inventada pela imprensa.

Identifiquei-me muito quando o Superintende, Helder Sousa, se auto intitulou fazedor de cultura. Minha identificação vem pelo fato de eu também ser um fazedor de cultura, pois há anos realizo trabalhos fotográficos e já tenho um livro publicado. Mas, continuo falando que, em época de crise, é preciso planejamento e organização. Não é possível que os grupos culturais façam seus orçamentos, montem suas fantasias, coreografia e façam bonito nas apresentações e a Prefeitura Municipal de Parnaíba passe quase um ano para pagar as premiações. Tenho certeza, que, mesmo com a tal da crise, havendo planejamento e austeridade nas contas pública há de sobrar dinheiro para pagar em dia os artistas e grupos culturais.

Fonte: Walter Fontenele / Portalphb
Foto: Walter Fontenele
Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
Postada dia 22/01/2016 às 13:35