Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Parnaíba já produz uvas no Tabuleiros Litorâneos

Apesar do plantio da uva ter dado certo no Assentamento Marrecas, em São João do Piauí, no Sul do Estado, a plantação de uvas não se popularizou no território piauiense. Até então, pois agora, a produção da fruta se expandiu para a região oposta, em Parnaíba (345 km de Teresina), no Perímetro Irrigado Tabuleiros Litorâneos.

As uvas produzidas no Norte do Piauí são a Itália melhorada, a Benitaka Brasil, Benitaka melhorada, a Crimson, a uva sem sementes, e a Thompson, plantadas pelo técnico agrícola Edeilson Alves Cardoso, que trocou o polo de fruticultura irrigada de Petrolina, em Pernambuco, pelos Tabuleiros Litorâneos, que fica nos municípios de Parnaíba e Buriti dos Lopes.

Ele vai iniciar o plantio da uva Vitória, que é sem sementes, mais resistente a um fungo muito agressivo na videira, o míldio, e à umidade.

``Acho que a variedade de uva Vitória vai ser um divisor de águas no Piauí, um diferencial porque é muito resistente à umidade``, falou Edeilson Alves Cardoso, que disse que Petrolina é um grande centro produtor de frutas, mas foi para Parnaíba apostando na busca da inovação, de muitos estudos.

Segundo ele, a expectativa é que a produção de uvas nos Tabuleiros Litorâneos seja de 150 toneladas por ano nos três hectares que está plantando. Edeilson Alves Cardoso informou que dois outros fruticultores também vão plantar três hectares de uvas nos Tabuleiros Litorâneos e ele já começou a produzir mudas.

Edeilson Alves Cardoso descobriu que no Piauí não precisa utilizar hormônios agrícolas que usava em Petrolina. ``Nós usamos uma dosagem menor, mas chegamos à conclusão de que temos que tirar todos os hormônios``, explica Edeilson Alves Cardoso.

Edeilson Alves conseguiu colher oito toneladas em seu primeiro plantio de 120 dias. Seu planejamento agora é plantar seis hectares de uva para colher 600 toneladas por ano da fruta, a partir de 2017.


Em sua propriedade no Perímetro Irrigado Tabuleiros Litorâneos, Edeilson Alves Cardoso também está plantando maxixe depois que descobriu que pode vender o legume a R$ 1,50 em São Luís (MA). São 3 mil plantas cultivadas por semana e uma produção de quatro toneladas de maxixe por mês.


Vindo de Petrolina, onde trabalhava na produção de uvas, o fiscal de campo Vaidinho Pompeu está trabalhando há quatro meses nos Tabuleiros Litorâneos.

``A plantação de uvas no Piauí está ótima, porque é possível produzir uvas de qualidade sem tantos defensivos agrícolas e hormônios, que são usados em Petrolina``, falou Vaidinho Pompeu, que está ganhando R$ 1,5 mil por mês e um percentual pelo resultado da produção de uvas.

Fruticultura no Piauí dá salto de produção.

A fruticultura do Piauí está dando um salto e seus resultados impressionam, conclui o secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Francisco Limma. Limma afirmou que foi importante ter mantido por oito anos o plantio de uva no Assentamento Marrecas, no município de São João do Piauí, em área irrigada. Segundo ele, o Governo Federal, através da Codevasf (Companhia de Desenvolvimento de Desenvolvimento Agrário), está fazendo a ampliação da área irrigada em mil hectares e concluído isso, certamente vai aumentar a plantação de uvas.

Francisco Limma declarou que os produtores estão plantando uvas nos municípios de Ipiranga e Oeiras. ``A uva tem hoje uma tecnologia para seu cultivo, 100% domesticada, no semiárido. Hoje pode ser plantada em qualquer lugar porque tem variedades que se adequam a todas as regiões. É só uma questão de tempo para termos uvas à vontade``, declarou.

Outras frutas também têm ganhado destaque por sua produção, a exemplo do melão e melancia. Francisco Limma afirmou que as frutas estão sendo plantadas em larga escala ao longo do lago da Barragem de Pedra Redonda, em Conceição do Canindé, produção que está sendo exportada para vários estados, inclusive Pernambuco. No Perímetro Irrigado são produzidas acerolas, melancias, maxixes, uvas, cocos, goiabas, cajus, e hoje alguns pecuaristas estão criando gado para o corte.

Moisés Brito de Oliveira, cearense de Viçosa (CE), gerencia o plantio e a colheita de acerolas em propriedade de sua família no Perímetros Irrigado. Segundo ele, são produzidas cerca de 60 toneladas de acerolas por ano por cada hectare. As acerolas são vendidas para a multinacional Nitrilite, da área de alimentos.

``A produção é grande nos Tabuleiros Litorâneos porque o clima ajuda muito``, afirmou Moisés Brito de Oliveira, lembrando que a empresa de sua família, de 15 pessoas, emprega 20 trabalhadores. ``O trabalho é grande, a correria é grande porque aqui tem que se correr para colher as acerolas, caso contrário, as frutas se perdem``, declarou Moisés Brito.

Fonte: Efrém Ribeiro/MN
Foto: Efrém Ribeiro/MN
Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
Postada dia 22/10/2015 às 11:47