Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Eurico ignora tensão e confia em evitar queda: ``Não houve desistência, ponto``

Presidente faz coro a Jorginho e se diz envergonhado com 6 a 0 para o Internacional, mas não fala sobre protesto de torcedores e confusão do lado de fora de São Januário

Em dia de protesto e confusão em São Januário, Eurico Miranda apareceu. O mandatário do Vasco entrou na sala de imprensa do clube ao lado dos vice-presidentes Silvio Godói e Fernando Horta, além do vice de futebol José Luis Moreira, e fez um pronunciamento sem direito a perguntas. Em suas palavras, fez coro ao técnico Jorginho; disse estar envergonhado com a goleada sofrida de 6 a 0 para o Internacional na última quarta-feira, no Beira-Rio; pediu desculpas aos torcedores e, mesmo com 99% de risco de cair para a Série B em 2016 - segundo cálculos do matemático Tristão Garcia -, manteve a esperança de evitar o terceiro rebaixamento do clube nas últimas seis edições do Campeonato Brasileiro em que disputou.

- A diretoria, no caso eu pessoalmente como presidente, nós.. Aceitar, somos obrigados a aceitar. Mas não nos conformamos com o resultado de 6 a 0. Para o Vasco é vergonhoso. Quero dizer em primeiro lugar, em nome do Vasco, pedir desculpas à torcida pelo resultado. Expressei aos jogadores a nossa vergonha. E que deve ser extensiva a eles também. E terminar dizendo que nós não desistimos. Segue o planejamento de atingir nossos objetivos. Não houve desistência, ponto - afirmou, em rápido discurso.

Logo depois de se pronunciar, Eurico iniciou a apresentação do atacante Leandrão, a 33ª contratação do clube na temporada, e não comentou o dia de protesto e confusão da torcida do lado de fora de São Januário. Desde o início da tarde, o presidente, chamado de ``ditador``, virou o principal alvo de críticas de vascaínos. Os gritos eram de: ``Eurico bravateiro, para ter respeito tem que planejar primeiro``, ``Fora Eurico, fora do Brasil! Vai lá pra Sibéria, vai pra p... que p...!``, ``Vou torcer pro Eurico ir pra prisão! Roubou o Vasco, muito ladrão!`` e ``Arerê, se cair a porrada vai comer!``. Houve até uma tentativa de invasão pelo portão 18, contida por seguranças do clube, durante o treino. Segundo relatos dos próprios manifestantes, um funcionário disparou uma arma de fogo na direção do grupo para evitar a entrada deles. Gás de pimenta também chegou a ser lançado de dentro da entrada social para dispersar a multidão.

Na última quinta-feira, dia seguinte à goleada sofrida no Beira-Rio, torcedores usaram o site ``Petição Pública`` para pedir a saída de Eurico e sua diretoria do poder. No texto, assinado por mais de 7.600 pessoas até a noite desta sexta, os vascaínos querem a realização de novas eleições presidenciais em um prazo de 30 dias.

Fonte: Edgard Maciel de Sá e Felippe Costa
Foto: Divulgação
Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
Postada dia 05/09/2015 às 06:04