Portalphb - Portal de Notícias de Parnaíba,Piauí,Brasil


Como o perdão cura?

Escolhi falar sobre o perdão, por considerar um dos aprendizados mais difíceis da criatura humana. A começar que, a necessidade do perdão só existe porque aconteceu uma agressão, que pode ter sido leve ou grave, mas que gerou a mágoa, que se transformou em ressentimento, que se transformou em ódio, que se transformou em desejo de vingança...

O grave em tudo isso é que, sofremos por agasalhar esses sentimentos em nossa intimidade. E pior, negamos que estamos magoados. E com isso adoecemos. A ciência moderna já confirma que recordações doentias de ódio e vingança, mantidas a longo prazo, resultam em doenças crônicas.

Jesus, o Mestre por excelência, há mais de dois mil anos, traçou o nosso roteiro de libertação através da prática do perdão, nos ensinando a não guardar sentimentos negativos. ``Não te digo que perdoe até sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes.`` Apesar dessa orientação de Jesus, a dificuldade de perdoar, persiste. E os males se intensificam.

As descobertas da medicina e os estudos da psicologia, atestam a importância do ``Perdão`` na melhoria da saúde.

Conforme relado de Fred Luskin, diretor do Projeto do Perdão da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. ``Perdoar ajuda a barrar o desenvolvimento de problemas cardíacos e reduz os índices de câncer e outras doenças ligadas aos sentimentos negativos.``

Deepak Chopra, médico indiano no livro - A Cura Quântica, esclarece como o perdão cura:

``Quando temos um ressentimento ou uma mágoa, ou sentimos hostilidade contra alguém, ou alguma emoção tóxica: culpa, depressão, medo... lançamos no sistema cardiovascular e também no sistema imunológico, hormônios como adrenalina e cortisona e ficamos comprometidos imunologicamente. Até mesmo nossas plaquetas ficam tensas, com altos níveis de adrenalina e começam a criar coagulação sanguínea que podem levar a doenças cardiovasculares, ataques do coração e derrames.``

``Quando perdoamos, tudo se acalma. Os hormônios que estão associados com as respostas estressadas se acalmam. Hoje é evidencia que lançamos outros tipos de neurotransmissores que são moderadores imunológicos e nosso corpo começa a voltar a homeostase (propriedade de manter as condições internas estáveis e ideais para o metabolismo) que é auto-regulação e auto cura. Nossos hormônios, nossa bioquímica, açúcar no sangue, temperatura do corpo e centenas de parâmetros também voltam à origem. É dessa maneira que o perdão cura.?

Há, porém, duas maneiras bem diferentes de perdoar, nos ensina a doutrina espírita:

Uma, grande, nobre, verdadeiramente generosa, sem pensamento oculto, que evita, com delicadeza, ferir o amor próprio e a suscetibilidade do adversário, ainda quando este último nenhuma justificativa possa ter;

A segunda é a em que o ofendido, ou aquele que tal se julga, impõe ao outro condições humilhantes e lhe faz sentir o peso de um perdão que irrita, em vez de acalmar; se estende a mão ao ofensor, não o faz com benevolência, mas com ostentação, a fim de poder dizer a toda gente: vede como sou generoso!

Chico Xavier recomendava: ``Perdoa agora, hoje e amanhã, incondicionalmente. Recorda que todas as criaturas trazem consigo as imperfeições e fraquezas que lhe são peculiares, tanto quanto, ainda desajustados, trazemos também as nossas.``

O maior beneficiário do perdão não é, como parece, aquele que o recebe, mas o que o concede.

Fonte: Dora Rodrigues / Proparnaiba
Foto: Divulgação
Edição: Walter F. Fontenele/PortalPhb
Postada dia 19/07/2015 às 13:11